segunda-feira, 30 de agosto de 2010

O papel da Análise Fundamentalista

Gosto de levar uma idéia ao seu extremo para provar a sua veracidade; mas obviamente isto as vezes da margem para interpretações erroneas. Nos últimos posts fiz questão de frisar como a análise fundamentalista está sujeita a falhas, quando ela tenta prever o preço futuro de uma ação, qual seria o seu "preço justo" e quanto seria a margem de segurança do investidor. Ou seja a análise fundamentalista não consegue dizer realmente qual empresa está barata e qual empresa está cara. Ela faz apenas uma análise em relação ao resultado passado da empresa (que não interessa ao investidor). Mas a análise fundamentalista continua sendo muito importante apesar de não ter nenhum poder preditivo.

Então qual o papel da análise fundamentalista?? Bem, ela nos ajuda a conhecer muitos aspectos qualitativos da empresa. Ao analisar os balanços e relatórios podemos conchecer:

- O setor em que a empresa trabalha
- As perspectivas para o setor e para a empresa
- Os concorrentes
- O valor da marca da empresa
- As vantagens do negócio frente aos rivais
- Se há algum tipo de monopólio
- O estilo de gestão da empresa
- A preocupação com o acionista minoritário
- Os planos futuros da empresa
- Como ela lida com as crises econômicas e financeiras
- Se o capital está sendo investido da melhor maneira possível ou não 

Estes e vários outros aspectos vão ajudar a compreender quais são as melhores empresas para investirmos. Ou seja, apesar da análise fundamentalista não poder predizer o futuro de uma empresa e não ser garantia de nada, o conhecimento do DNA de uma empresa é essencial para um investidor de longo prazo, para que ele faça um investimento consciente. Ou seja a análise fundamentalista é importante e essencial, mas não para o que muitos "fundamentalistas" acreditam. Ela lhe ajuda a escolher as melhores empresas, mas não garante resultados.

E como o futuro é imprevisível o investidor defensivo vai tentar diversificar o máximo possível, mas não uma diversificação burra, diversificar por diversificar, em qualquer empresa, mas usando uma diversificação "fundamentada", diversificando entre várias empresas excelentes. Neste aspecto a análise fundamentalista vai ajudar a separar o joio do trigo. A idéia aqui é mais ou menos a seguinte: se existem várias empresas boas por que se prender a apenas uma ou poucas? Por exemplo os maiores e melhores bancos do Brasil são o Itau, Bradesco e Banco do Brasil. Por que investir em apenas um se voce pode investir nos três?? Qualquer um destes tem uma chance semelhante de ser o melhor e de ter lucros excepcionais, então é mais sensato dividir o capital entre eles. Ao diversificar voce reduz sua chance de erro e aumenta sua chance de acerto. Obviamente existem alguns limites para a diversificação que seriam principalmente os custos e sua capacidade de acompanhar muitos ativos. 

Um comentário:

  1. Oi IF,

    Muito bom o seu texto. Eu acabo investimento em apenas uma empresa do setor pelo fato que você citou no final do post: custo e dificuldade acompanhar diversos ativos.

    Abraço!

    ResponderExcluir