sábado, 27 de março de 2010

Carteira de Dividendos - Faz sentido??

Uma das estratégias comuns na bolsa de valores para aqueles que são mais conservadores e tem maior aversão ao risco é montar uma carteira focada em dividendos. Basicamente seleciona-se as empresas com melhor Dividend Yeld (DY%) e monta-se uma carteira com estas empresas com o foco em receber e reinvestir os dividendos. Geralmente este tipo de investidor afirma que não está preocupado com a valorização das ações mas apenas com os dividendos recebidos. A idéia é tentar transformar a bolsa em uma espécie de renda fixa. Quais são os vários erros deste tipo de estratégia e os riscos que o investidor corre (e muitas vezes não está ciente) ??

Antes de entrarmos no assunto em questão gostaria de ressaltar que acho importantissimo o papel dos dividendos e de se reinvestir os dividendos. Não é sobre isto que estamos falando. Estamos tratando especificamente da idéia de montar uma carteira focada exclusivamente em dividendos.

O primeiro erro desta estratégia é achar que existe alguma maneira de tornar a bolsa uma renda fixa. O nome já diz - renda variável. O investidor em dividendos faz uma suposição que aquela empresa vai continuar a pagar dividendos iguais ou maiores. Mas qual a garantia que existe uma empresa vai manter o pagamento de dividendos??  Nenhuma. A distribuição de dividendos depende de a empresa ter lucros e de sua necessidade de capital / reinvestimento. Assim se a empresa tiver prejuizos certamente não vai distribuir dividendos. Tambem se precisar de capital para reinvestimento ou expansão. Apesar de haverem empresas com uma certa tradição de pagar dividendos não existe nenhuma garantia disto. Além disto, se alguem investe em ações apenas com o objetivo de receber os dividendos que estão por volta de ou abaixo da selic ela vai estar muito melhor servida se investir apenas na renda fixa. O Brasil ainda possui uma taxa de juros relativamente alta e não faz sentido assumir riscos altos para ganhar praticamente a mesma coisa da renda fixa.

O segundo erro é achar que uma empresa que paga bons dividendos é mais segura. Estas empresas não são necessariamente mais seguras. Elas podem ter problemas e vir a falir do mesmo modo que outras. Veja o caso de alguns bancos americanos que sempre foram considerados bons pagadores de dividendos assim como alguns bancos no Brasil. Quando veio a crise de 2008 eles faliram e o investidor alem de não receber os dividendos viu o valor de suas ações virar pó.

Um terceiro problema que tabém está relacionado com a segurança é que uma carteira focada em dividendos é geralmente muito concentrada em poucas empresas e de poucos setores, principalmente no Brasil. Uma carteira de dividendos geralmente vai ter algumas empresas de energia, telefonia, saneamento, fumo, bebidas e bancos. A maioria é bem mais concentrada que isto. Como sabemos a diversificação é uma das chaves da segurança no investimento em ações, e ao concentrar muito a carteira o investidor se expõe a riscos desnecessários. Além disto o investidor deixa de investir em vários setores que são muitas vezes mais promissores.

O quarto erro é conceitual. É focar apenas nos dividendos. O lucro de uma ação vem de dois campos, da valorização da ação e da distribuição de dividendos. Quando voce foca apenas nos dividendos voce está desprezando o fator mais importante que é a valorização da ação. Tanto os dividendos quanto a valorização da ação se originam do mesmo fator - do lucro da empresa. Quando a empresa tem lucro ela pode ou reinvestir no seu negócio ou distriuir os dividendos. As empresas que distribuem muitos dividendos são na maioria das vezes empresas que não tem perspectiva de crescimento e que não necessitam de grandes investimentos nos negócios. Por outro lado as empresas que estão em forte crescimento necessitam de muito capital e optam por não distribuir dividendos, visto que é mais lucrativo reinvestir no própio negócio. Se a empresa tem um bom ROI, acima da renda fixa, então é mais vantajoso para o investidor que a empresa retenha os dividendos para reinvestir e ampliar o negócio. Isto vai se traduzir em lucros crescentes e forte valorização da ação. Ou seja o investidor deve focar no retorno total e não apenas nos dividendos. O resultado de se focar apenas nos dividendos é que existe uma chance muito grande de sua carteira de ações perder feio do IBOVESPA. E isto no longo prazo, devido aos juros compostos, pode se traduzir em uma diferença brutal.

Abs

14 comentários:

  1. Muito bom o artigo, Investimentos!


    Considerando que a Bolsa serve sobretudo como mecanismo de construção de patrimônio no longo prazo, o comportamento mais coerente com essa idéia é vê-la priorizando justamente o foco na valorização das ações, até porque as empresas que apresentam histórico consistente de crescimento nas ações geralmente refletem o crescimento nos lucros, o que se traduz, por sua vez, em remuneração maior no futuro aos acionistas.


    Trata-se de sacrificar um benefício imediato no curto prazo (dividendos já) em troca de uma recompensa duradoura no longo prazo (proporcionada pela valorização extraordinária dos papéis, com possibilidade inclusive de receber mais dividendos no futuro).


    Uma árvore de dinheiro boa (ação) não é apenas aquela que produz frutos regularmente (dividendos), mas principalmente aquela que tem capacidade de se crescer, ficar frondosa, se fortalecer e valer no mercado bem mais que o seu preço de compra.



    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

    ResponderExcluir
  2. Grande Hotmar,

    Nos EUA existe entre alguns um foco um pouco diferente no investimento de dividendos, que é focar em empresas que tem um histórico e uma expectativa de aumento constante dos dividendos. Assim eles montam uma carteira que mesmo atualmente tendo um Yield baixo mas que se espera que a empresa continue crescendo e aumentando os dividendos e que daqui a algum tempo vai ter um Yield melhor, ganhando com os dividendos e com a valorização das ações.

    Obviamente como os dividendos são um reflexo do lucro da empresa a melhor estratégia para investir em dividendos não é focar no DY% mas focar em empresas muito lucrativas e que tenham expectativa de crescimento dos lucros.

    ResponderExcluir
  3. Exatamente, Investimentos!


    Uma análise consistente do histórico dos dividendos, aliado a um estudo das perspectivas futuras de crescimento dos lucros da empresa, é uma combinação excelente para guiar o investidor na escolha das melhores empresas.


    Atuar nessa linha bidimensional do tempo (olhando o passado e também a possível linha futura), é estratégia aprimorada, ainda que o d.yield atual não seja tão convidativo.



    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

    ResponderExcluir
  4. A grande questão é: Faz sentido investir montar uma carteira de ações para tentar ganhar de dividendos o mesmo que vc gaharia na renda fixa, com muito menos risco???
    É preciso focar no retorno total do portfolio.

    ResponderExcluir
  5. Inv e Fin, você foi PERFEITO nesse artigo. O foco, como você bem disse, tem que ser no retorno total, seja ele através de dividendos ou apreciação. Levar em consideração apenas um deles é de uma miopia ímpar.

    Para ilustrar bem seu artigo há o caso do Bank of America e da GE, ambas pagadoras há décadas de dividendos e que falharam espetacularmente na crise.

    No caso contrário, só precisamos mencionar a Berkshire Hathaway, que nunca distribuiu dividendos na vida mas cuja lucratividade dispensa comentários.

    ResponderExcluir
  6. Em termos gerais, se uma empresa está pagando dividendos ela não tem nenhum projeto de investimento que gere valor maior ao acionista do que o custo de oportunidade. Portanto, as empresas que pagam um dividendo muito alto estão nos dizendo que não podem aumentar sua produção, seja porque a demanda é limitada ou porque não querem diversificar a produção, por isso as melhores empresas de dividendos são: empresas de geração e distribuição de energia elétrica, telefonia fixa, fumo e bebida, concessão rodoviária. Na minha opinião esses investimentos comportam-se como um título público federal de longo prazo como as NTN-B e NTN-F. São mais seguras do que as outras ações em épocas de crise mas rendem menos no LP. São popularmente conhecidas como ações de viúvas, porque garantem uma renda anual sem precisar vender.

    ResponderExcluir
  7. Flavio,

    Discordo de vc. As ações com alto DY não se comportam como um titulo público. Por que um titulo público existe uma obrigação de ele lhe pagar um valor X em uma data Y. Uma ação não tem nenhuma obrigação de continuar distribuindo o mesmo dividendo, nem existe uma previsão de quando vai ser a distribuição.

    E elas não são mais seguras que outras ações durante uma crise. E elas não "garantem" uma renda anual. Existem vários exemplos na última crise, como os citados pelo Viver de renda - GE e vários bancos.

    A ação mais segura é aquela mais lucrativa, com monopólio do seu mercado e bem administrada. O que passar disto é balela.

    ResponderExcluir
  8. Um fundo DI, mesmo se ficar com o IR mais baixo (mais de 2 anos) e pagando tx de adm para o banco, vai render menos que as top de dividendos (GETI, TRPL, ELPL, etc), então, dá para pensar sim.
    As eletricas tem contratos de LP, ou seja, não vão quebrar amanhã pois tem uma "garantia de receita", nisto são melhores que as de fumo, bebida, etc.

    ResponderExcluir
  9. Anonimo,

    É uma falácia achar que uma ação que paga bons dividendos é semelhante a renda fixa. Vou lhe dar um exemplo recente de uma empresa de energia elétrica: Equatorial (EQTL3). Excelente pagadora de dividendos que para supresa de muitos, inclusive dos analistas, cortou os dividendos de 17,2% p/ 3%. E quem achava que era igual a renda fixa se deu mal, pois comprou pelos dividendos e vendeu no prejuizo.

    ResponderExcluir
  10. Depende muito...comprei GETI4 a 19 e ela está batendo nos 22 - e dando muito dividendo. Esta é a situação ideal. Pode cair? pode, mas não cai a menos de 18 pelo historico. Ação que sempre foi otima: PETR4, quem não tem? Deu um preju monumental este ano....e é uma enorme empresa....

    ResponderExcluir
  11. Show de bola este artigo IF!

    Muito bons seus argumentos. Confesso que gosto de ETFs, porem me agrada também a metodologia INI de investimento em ações.

    Aliás, qual a sua opinião sobre aluguel de ações e lançamento coberto??

    Abcs

    ResponderExcluir
  12. Aluguel de ações é excelente. Acrescenta um pequeno retorno a sua carteira sem aumentar os riscos.

    Já o lançamento coberto é até interessante em uma única operação isolada, se a ação subiu muito e vc pensa em vender uma parte da carteira seria mais interessante lançar uma opção OTM. Já fazer lançamento coberto todo mês é meio furada. Vc ganha em alguns meses e depois muitas vezes devolve tudo quando o mercado sobe muito e vc é exercido e tem de comprar mais caro. No LP vai quase sempre perder do simples buy and hold.

    ResponderExcluir
  13. IF,

    Sugiro mudar o nome do post. Venda coberta vale sim muito a pena como no atual mercado, os 60 mil reais que recebi das PETR4 nos últimos meses me dizem isso. E o perfil do cara que investe a procura de dividendos no seu texto, sem faltar com o respeito a sua pessoa, trata-se de um idiota. Empresas de PL, PVPA ou PSR baixos podem ser tbm grandes porcarias!! Devemos avaliar um todo e não alguns detalhes. AMBV4 e CRUZ3 detonam o conteúdo do texto, visto ambas terem subido muito E terem pago dividendos de bons a razoáveis nos anos passados. Quem trata ação como se fosse renda fixa deveria ir ao psiquiatra e não na Bolsa de Valores. Ficaria um bom tempo discutindo com vc, democraticamente, sobre os dois assuntos (faço venda coberta há 4 anos, tenho alguma experiência no assunto). Basta passear pela Internet e cada um tirar suas conclusões.

    ResponderExcluir
  14. Em tempo:

    O conteúdo do texto acima serve como um ALERTA aos que investem baseados APENAS em dividendos. Ação é igual mulher: raramente vc encontra tudo de bom em uma só. Mas, algumas, mesmo com certos defeitos tem qualidades que são insuperáveis. Não sou machista, mas a analogia é boa. Aceito piadas com homens no lugar das mulheres! Viva a democracia.

    ResponderExcluir